Armadilhas reptilianas, portais orgânicos, clones & arcontes

Podemos considerar esta seção como uma continuidade do artigo Raças alienígenas negativas, porém, aqui vamos detalhar a forma como as psiques operam nos planos mentais e falaremos sobre três tipos de seres que podem ser muito prejudiciais para nós se não tomarmos os devidos cuidados. Por isso, é importante saber do que se tratam e como podemos fazer para nos proteger.

Para começar, vamos falar um pouco sobre portais orgânicos.
Atualmente, eles existem no planeta Terra, vivendo entre nós, eles se caracterizam por ser seres sem alma. Esses seres estão mais presentes em nossa vida do que podemos imaginar. Eles estão conosco dia após dia, no trabalho, na família, na vizinhança. O planeta Terra está repleto desses tipos de seres.

Para dar uma explicação melhor sobre eles, podemos dizer que quando a mônada (a consciência única do universo) começou a se dividir, ela foi dividida em fractais.
Algumas dessas divisões continuaram sendo indivíduos de uma alma grupal, por exemplo: um cardume de peixes, que é uma única alma manifestada em várias centenas de peixes.
Portanto, cada um desses peixes não possui uma alma individual, mas uma alma coletiva, ou seja, são seres sem alma individual, mas que se manifestam individualmente.

O mesmo é verdade no caso de portais orgânicos. São humanos que correspondem a uma alma coletiva, mas que não possuem uma alma individual.

Essas pessoas são caracterizadas por não possuírem capacidade de amar, nem empatia pelos outros. O que eles sabem muito bem é fingir que sentem.
Existem algumas psiques que aproveitam esses portais orgânicos para manipulá-los e fazê-los agir como bem entendem. Por isso, esses portais orgânicos geram emoções que não são exatamente agradáveis, ou seja, tentam despertar sentimentos negativos nas pessoas: ódio, raiva, inveja, ciúme, etc.

Os portais orgânicos têm a capacidade de saber o que necessitamos, bem como saber quais são os nossos pontos fracos, desta forma nos levam sempre a esse ponto. Por esta razão, não devemos entrar no jogo deles.

A energia que liberamos em um momento que não é agradável, a energia que está se formando dentro de nós nesses momentos, os portais orgânicos estão usando para alimentar as psiques que os manipulam, porque fazem isso inconscientemente, eles são como robôs.

Os portais orgânicos não têm capacidade de mudar, são muito limitados, chegam a um ponto, mas daí não passam. São previsíveis, fazem sempre o mesmo, por isso não têm consciência, não sentem que estão magoando os outros. Eles são os famosos sociopatas, psicopatas, narcisistas, algozes.
Essas pessoas lidam apenas com os 3 chakras inferiores: raiz, sacro e plexo, pois não possuem um nível evolutivo suficiente para lidar com os chakras superiores.

Também é muito comum ouvir falar de Walking. Supõe-se que o walking é um ser que se manifesta por meio de um corpo terrestre, usando o corpo de outra pessoa. A alma dessa outra pessoa é deslocada de seu corpo, para que mais tarde possa ser habitada pelo walking.
Note-se que um portal orgânico não é o mesmo que um walking, pois sempre foi assim, com uma consciência muito limitada, como um bichinho.

Os clones também são categorizados como seres sem alma, mas ao contrário dos portais orgânicos, eles não correspondem a uma alma de grupo, eles são criados artificialmente em um laboratório.
É muito comum que existam clones nas dimensões sutis, onde aquele ser personifica um parente falecido ou um ser que nos causa simpatia, para assim se encaixar no corpo energético da pessoa e sugar a energia dele.
Eles se alimentam da energia que emana do chacra raiz, portanto, o portador de um clone parasita, adoece com muita facilidade. O portador fica sem fôlego, sem vitalidade, sem forças para viver.

Sobre os arcontes, essa palavra vem do grego arcai, que significa arcaico, primário, elemental, que está nos campos quânticos em um estado pré-orgânico.
São entidades parasitas, portanto precisam de uma pessoa que seja portadora de uma alma como fonte de alimento, pois no final, o que procuram é extrair a energia vital da alma.
Eles têm a capacidade de criar formas-pensamento ou hologramas, são muito bons nessa tarefa.

Nosso chakra raiz (ou chakra de sobrevivência) quando hiperativo, emana uma energia muito intensa. Este chakra pode ser ativo e com baixa frequência (ódio, medo, ciúme, ressentimento) ou ativo e com alta frequência (ações movidas pelo amor). Por se tratar de uma energia terrena básica para a sobrevivência, os arcontes precisam dessa energia para dar continuidade à sua existência, por isso geram situações negativas para estimular todos esses sentimentos (ódio, medo, ciúme, ressentimento) para hiperestimular o chakra raiz com energia de baixa frequência.

Devido à sua má conduta, o processo evolutivo desses seres foi bloqueado há muito tempo, e desde então, eles percorrem o universo em espaços interdimensionais em busca de seu lugar, mas não cabem em lugar nenhum.
Eles não cabem em lugar nenhum porque a sua existência já não faz sentido e precisamente por isso não podem viver sozinhos, por isso devem parasitar os seres com alma. A alma é a fonte da existência.

Leave a Reply