Reptilianos experimentam humanos com implantes

Os implantes são estruturas de distorção do campo energético do corpo humano.
Então, toda a estrutura da pessoa é distorcida mental, emocional e fisicamente.

Para entender melhor o motivo que leva as raças alienígenas negativas a experimentar conosco, leia nosso artigo: Uma raça híbrida chamada humana

A maioria deles é colocada antes da concepção, por isso é muito difícil reconhecê-los mais tarde.
Os implantes modificam e apagam as informações do DNA, reprogramando os campos eletromagnéticos, bloqueando certas informações trazidas pela alma, mantendo esta matrix holográfica como real.
O primeiro programa que carregam os implantes é para que não possamos detectá-los, dificultando a sua remoção.
Os implantes dificultam a abertura da consciência, reafirmam o circuito artificial da roda do karma para que acreditemos que é a única realidade evolutiva, condicionam comportamentos, alteram a saúde, modificam ideias, para adotar padrões de crenças limitantes.

Existem vários tipos de implantes e, para cada tipo, existe uma forma diferente de remoção.

Temos implantes bioplasmáticos, também os metálicos, que podem se transformar em redes inteiras de chips dentro do corpo, há também larvários e biônicos que percorrem toda a coluna vertebral e bloqueiam os chakras e a energia kundalini.

De acordo com a pesquisadora espanhola Sol Ahimsa, todos esses implantes são ativados e funcionam devido à estrutura de controle dos implantes que o ser humano traz em seu campo áurico.
Esta estrutura é o centro de controle, e a primeira coisa que devemos fazer para remover implantes é remover esta estrutura de implantes:

Como podemos observar, a estrutura dos implantes possui uma espécie de esfera com símbolos no campo energético: um no canto superior direito e outro no canto inferior esquerdo.
Então, há uma espécie de rede em nossa aura conectada a essas esferas.
Essas esferas são os centros de controle dos implantes, se retirarmos os implantes mas não retirarmos a estrutura dos implantes, é de pouca utilidade.
Existem também duas linhas verticais e paralelas de controle secundário. Estas agem como se fossem scanners que sobem e descem, também devemos removê-las.
Pessoas que são abduzidas, ou canalizadoras de psiques manipuladoras, são aquelas com a estrutura de implantes mais forte.
É precisamente por causa dessa estrutura que não podemos detectar implantes.

Também é importante mencionar que as raças que estão nos manipulando com esses implantes têm algumas bases na terra que são o centro das operações.
Existem 4 zonas intraterrenas submarinas no planeta, para o controle de todas essas estruturas de implantes.

Uma área fica no Mar Negro, na Ucrânia. A outra está no Oceano Pacífico, perto do Havaí. A outra está no mar do Japão entre a costa e as ilhas. A outra no Mar de Ross na Antártica

Os implantes vêm de outros planos dimensionais e foram colocados em nossos corpos sutis para que, ao encarnarmos e ao longo de nossas vidas, se conectem com nosso duplo etérico para que se materializem no corpo e possam cumprir com sua função de controle e desprogramação da memória.

Para remover a estrutura dos implantes e os próprios implantes, precisamos de um procedimento especial onde podemos entrar em conexão com nosso campo energético e realizar as respectivas remoções, na seção de meditação dos códigos alienígenas, encontraremos uma meditação guiada para realizar este procedimento.

Para nos ajudar na remoção dos implantes metálicos, existe um cristal chamado antimonita, também conhecido como estignita. Este cristal detecta implantes, bloqueia a programação do implante e auxilia na remoção do implante, mas não funciona muito bem com implantes bioplasmáticos.

Para implantes bioplasmáticos, o ideal é nos ajudar com uma varinha de quarto transparente com terminação dupla.

Como muitos desses implantes são programados para que a pessoa experimente experiências kármicas dolorosas, ao removê-los, a pessoa não terá mais que passar por essas experiências: pobreza, doença, engano, acidentes, etc.

Leave a Reply